outsourcing – índia

Quando eu estava na escola, tanto em São Paulo quanto em São Carlos, por muitas vezes nossos professores de geografia — e mais tarde os de economia — tentavam nos explicar o conceito marxista de mais-valia. Lembro que não era fácil esclarecer o conceito, e por mais que fizesse mil perguntas nunca conseguia ver claramente a imagem da mais-valia na minha cabeça. Alguns me recomendavam ler sobre o assunto, o que se tornava ainda mais complicado.

Mas foi chegando à Índia que descobri o primo moderno e mais fácil de entender da mais-valia, o outsourcing, uma espécie de terceirização.

Aqui ela se apresenta em várias escalas, cadeias e formatos.

No primeiro mês, entendi que nosso motorista (sim, aqui todo mundo tem motorista) em vez de limpar o carro, pagava 5% do seu salário para uma outra pessoa realizar a tarefa. Fiquei chocado pois ele tinha muito tempo livre para realizar a tarefa.

Neste ano e meio de Índia venho observando em vários momentos do cotidiano a presença da mais-valia e tenho vários exemplos que gostaria de compartilhar aqui com os leitores do blogue. Vou fazê-lo mais tarde…..

Hoje quero relatar a experiência que tive voltando do nosso almoço de páscoa, quando vi em frente ao nosso apartamento um belo exemplo do outsorcing.

Era o Dobhi, a figura que passa a roupa de todos os moradores da região.

As ajudantes domésticas, em lugar de desenvolverem a tarefa elas mesmas, levam diariamente a roupa em pequenas trouxas, para que ela seja passada na rua.

O trabalho é realizado por mulheres e homens de forma bastante rudimentar, com ferros de passar alimentados com carvão, numa barraquinha no meio da rua.

Por algum tempo, aqui em casa usamos este serviço, mas o odor das roupas não era muito agradável (pura fumaça). Desistimos então do outsourcing, e passamos a realizar a tarefa em casa.

Luis

3 Comentários

Arquivado em relatos

3 Respostas para “outsourcing – índia

  1. Marina

    Luís, coloca sim os outros casos. Fiquei curiosa, e é tão interessante que fiquei com gostinho de quero mais!
    Beijos aos 2 queridos,
    Marina

  2. Lia

    As fotos estao lindas! Eh incrivel, que com tanta tecnologia em algumas partes do mundo, ainda existam coisas assim tao rudimentares, mas, tem uma certa poesia na situacao. beijo grande para vcs, Lia.

  3. Silvia

    Que bom vê-lo escrevendo no “blogue”! O assunto e as fotos são impressionantes. O Gui passou o feriado inteiro contando sobre a India e tentando fazer com que as histórias tivessem algum sentido para o nosso raciocínio ocidental. Coisa que vocês vêm fazendo há algum tempo nesse espaço – tarefa difícil!!!
    Beijos e saudades de vocês,
    Silvia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s